E-commerce

Como produzir conteúdo para sua loja virtual

Muitas vezes, lojas virtuais têm dificuldade em atrair um público já qualificado para compra e, na ausência de uma estratégia de marketing de conteúdo, acabam perdendo possíveis leads e, consequentemente, diminuindo as oportunidades de vendas.

Uma estratégia de marketing digital voltada para a produção de conteúdo próprio sobre os produtos da loja virtual ou sobre o nicho de atuação permite otimizar as oportunidades do negócio. Entre os benefícios que podem ser gerados com o marketing de conteúdo, destacam-se:

  • Melhor posicionamento nos mecanismos de busca;
  • Gerar autoridade no assunto, melhorando a reputação da marca;
  • Aumentar a geração de leads;
  • Ter um diferencial em relação aos concorrentes na hora da tomada da decisão de compra.

Dessa forma, mais do que aumentar o número de visitas e de leads gerados, é possível alcançar benefícios não mensuráveis. Por exemplo, a autoridade da marca, que torna a empresa mais relevante frente aos clientes, mesmo aqueles que ainda não estão prontos para finalizar uma compra.

Os conteúdos que podem ser produzidos visando atingir esses objetivos são variados. Hoje vamos nos focar em duas oportunidades de conteúdo: falar sobre os problemas que os produtos resolvem e conteúdos de nicho.

1 – Crie conteúdo sobre os problemas que os produtos resolvem

A maioria dos e-commerces ainda focam os conteúdos em características técnicas dos produtos ou em textos comerciais. Muitos consumidores, entretanto, ao pesquisarem por um produto, desejam resolver um problema. Portanto, ao criar conteúdos que apresentem soluções, a loja virtual pode se destacar frente aos concorrentes.

Por exemplo, um consumidor em busca de um tênis de corrida. Ele não irá realizar a compra apenas pelo desejo do produto, mas sim porque esta peça tem alguma utilidade para ele. Provavelmente ele está em busca de um melhor desempenho, mais conforto durante as atividades, sente dores com tênis normais etc.

Ao criar um conteúdo que seja relevante para esse cliente, a empresa deve abordar não apenas a compra do produto, mas quais benefícios aquela aquisição pode gerar para a vida do consumidor.

No exemplo acima, é possível destacar as vantagens para a saúde de usar um tênis adequado para atividades físicas, a melhora na qualidade de vida, mais disposição no dia-a-dia e demais valores agregados com a compra.

2 – Crie conteúdo sobre o nicho

A criação de conteúdo de nicho é outra oportunidade para e-commerces que buscam um diferencial de atuação a partir do marketing de conteúdo.

Ele é mais eficaz para o caso de lojas virtuais bem segmentadas. Entretanto, pode oferecer algumas boas oportunidades para lojas de departamento que se atentem a divulgação desses materiais. Veja alguns exemplos!

No caso de um e-commerce de cerveja, além do produto em si, os clientes costumam ter interesse em tópicos relacionados. Por exemplo, ensine a fazer cerveja em casa, explique quais os diferentes tipos de cerveja, crie conteúdos sobre harmonizações e incentive o lead a realizar essas experiências.

Ainda que não sejam conteúdos voltados para a venda, eles permitem que o cliente em potencial se envolva mais com o assunto, tenha mais conhecimento sobre o segmento e retorne ao seu site em busca de mais informações.

Uma loja virtual especializada em artigos nerds, por exemplo, pode investir em resenhas de filmes e seriados, indicações de livros ou comentários sobre novos jogos a serem lançados. Existe todo um universo de temas que podem ser explorados, mantendo a relevância para o público e aumentando a autoridade da empresa no segmento.

Conteúdo de nicho para lojas de departamento

Como mencionado anteriormente, as lojas de departamento também podem investir em criação de conteúdo de nicho. Elas devem, entretanto, se atentar ao direcionamento. Por exemplo, ao falar sobre um smartphone de última geração, o conteúdo deve ser encaminhado para um público que já tenha demonstrado interesse no assunto previamente.

O conteúdo de nicho permite que a empresa aumente o ticket médio por cliente, pois um lead com informações sobre o tema, que confia na marca e estabeleceu um relacionamento com ela, verá mais valor ao adquirir um produto de alta qualidade do que um consumidor com poucas informações e referências sobre o assunto.

Em todos os casos, é fundamental que antes da elaboração de um conteúdo, a empresa tenha bem definida qual a persona a quem se destina aquele material. Dessa forma ele será mais assertivo, relevante e com maiores oportunidades de conversão.

No caso da loja de departamento, a empresa pode definir personas para as diferentes áreas nos quais atua, com o cuidado de manter os contatos bem segmentados de forma a não perder a relevância para uma parte do público.

Bônus: onde promover esse conteúdo?

Além da importância de um conteúdo criado ser de qualidade e relevante, as estratégias de marketing digital também envolvem as formas de promover esses materiais.

Destacamos os três canais mais comuns: blog, email marketing e mídias sociais.

Blog

Esse canal é o mais frequente para divulgação de diferentes tipos de conteúdos da marca, pois serve tanto como atração de visitantes que estejam pesquisando sobre o tema em mecanismos de busca como também para manter clientes antigos acessando o site.

Entre os benefícios do blog destaca-se ser uma estratégia de longo prazo, ou seja, ele continuamente atrai tráfego para o site e ajuda a melhorar o posicionamento de palavras-chave.

Email marketing

Além de ser usado para divulgações comerciais, a solução é altamente vantajosa para criação de relacionamento com os leads. Isso é possível por meio da oferta de conteúdos ricos, como eBooks, checklists, vídeos, minicursos, infográficos e outros materiais mais aprofundados.

A solução também permite a qualificação dos leads para novas compras, a partir de informações de navegação no site e interesses demonstrados anteriormente.

Mídias sociais

Usadas também para gerar vendas, as mídias sociais são essenciais para uma estratégia de engajamento e compartilhamento. É possível publicar direcionamentos para o blog, imagens, vídeos e outros materiais relevantes para o público.

Ainda que um seguidor não esteja no momento ideal para compra, o relacionamento criado e as informações compartilhadas permitirão que ele lembre da marca quando estiver interessado em efetuar uma compra.

São diversas as mídias sociais como Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn e outras. A escolha daquelas mais relevantes para atuação da empresa deve ser feita levando em consideração as características do público e os locais nos quais ele interage com mais frequência.

Ao adotar uma estratégia de marketing de conteúdo para a loja virtual a empresa deve estipular com clareza quais os objetivos pretende atingir e, considerando as características do público e a segmentação dos leads do e-commerce, qual tipo de conteúdo é mais relevante e atraente.

William Alvares

William Alvares

Fundador do UILIA

Veja também